Clorântida – Rosalina Marshall

Clorântida
brilhante e só
ser eu vaso
dos que são lixos capitais
andarim espectal praváteo!
juntada foste
esquentil sobre o vitral
Clorântida nascendo
em cós dissonal
aquilina me encontras
dentrada enxerga morando fráz
e beijo-te na boca
loucamente, meu rapaz
nele toa nele toa nele toa
figura passanda tez
e Clorântida cresce
na escuridão de Fez

 

douda correria#16 / 2ª edição

Clorântida – Rosalina Marshall

(composto por Joana Pires)

#16.jpg

 

Lançamento:

Festival Silêncio
1 OUT | 19h | GIV LOWE (Praça de São Paulo, 13-15)

Lido e apresentado pela autora

https://www.facebook.com/events/339029699880149/?active_tab=about 

 

Rosalina Marshall é uma poeta portuguesa, nascida em Lisboa. Estudou Filosofia na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e fez uma pós-graduação em Tradução pelo Chartered Institute of Linguists em Londres. Publicou os livros Manucure (Companhia das Ilhas, 2013), Ginecologia – Considerações em defesa da virgindade de Nossa Senhora (Não Edições, 2014), Clorântida (Douda Correria, 2015) e Sebastião (Mariposa Azual, 2017). É bibliotecária e directora da Letra Writing Services em Londres.

RosalinaMarshall.jpg

Anúncios