Ministério Da Educação – Rui de Almeida Paiva

a questão

 

A questão no entanto

a grande questão continua a ser:

para os pobres, para que lhes serve a saúde?

A questão é apenas uma, responde alguém:

para os pobres, de que lhes vale a educação?

A questão

interrompe outro

a grande questão

permita-me completá-lo caro amigo

é esta:

para os pobres de que lhes serve a poesia?

A grande questão

responde-lhe de rajada a Poesia

é esta:

Para que servem os ricos?

 

douda correria#28
Ministério da Educação – Rui de Almeida Paiva
(capa de Gonçalo Pena / composição por Joana Pires)

12674383_10208332699893506_1272339452_n

 

Imprensa/Blog´s

Blog 3 Reinos | 12.2015:

https://tr3sreinos.com/2015/12/18/ministerio-de-educacaocion-de-rui-paiva/

 

 

Rui de Almeida Paiva (1977)
Editor e escritor. No âmbito da edição, fundou em 2011, com Sofia Gonçalves, a editora Dois Dias.Enquanto editor destaca: Câmara de Descompressão (Mattia Denisse, Dois Dias (2D), 2011), Época de Estranheza em Frente ao Mundo (Susana Gaudêncio, 2D, 2012), Para já para já (Vitor Silva Tavares, 2D, 2012), Arroios (José Maria Vieira Mendes, 2D, 2015), Cardeal Pölatüo (Stefan Themerson, 2D, 2015) e Fragmentos narrativos (Paul Valéry, 2D, 2016).No campo da literatura tem os seguintes livros publicados: A Mala Rápida do Senhor Parado (2010, trinta por uma linha), Prémio Revelação APE/IPLB de escrita Infanto-Juvenil e Menção Honrosa no Prémio Branquinho da Fonseca – Expresso/Gulbenkian; Quem viaja encontra os segredos antigos mas perde os sapatos novos (2014, dois dias edições); Efeito Kuleshov, com Joana Bértholo e Sofia Gonçalves (2014, dois dias edições); Ministério da Educação (2015, douda correria); O Ploc do Pollock (2016, caminho), Prémio Matilde Rosa Araújo.Co-organizou com Natcho Checa a residência literária ZDB, Lisboa, 2011. Participou ainda nas seguintes residências: Projectos de residência Vo`arte, Fundão (2004 e 2005); residência literária ZDB, Lisboa (2011), Micro-Residências no Largo, Largo Residências, Lisboa (2013), Repartição de Leitura, sobre as edições Sá da Costa, Lisboa (2013).Fez mestrado em Edição de Texto, na FCSH-UNL, em 2013 – com a tese Jean Rouch: o cineasta da máquina de escrever ou o escritor da câmara de filmar, explorando a hipótese do trabalho de edição a partir da tradição oral.

 

 

Douda Correria/ Mia Soave no facebook:

https://www.facebook.com/doudascorrerias/

Contacto/Pedidos:

doudacorreria107@gmail.com

logo.jpg

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s