Fera oculta – Vasco Gato

 

«(…) Perdoa a falta de graça

o tom melancólico a guerra

mas é que vivo numa época

que como muitas antes dela

repetiu os subsídios ao nojo

bateu o sangue em castelo

para se levar ao forno da ambição

deu uma sova às pequenas respirações

– sim, intersticiais, subtis, difíceis –

sem as quais um corpo é apenas

um estorvo à sua própria morte

percebes isso?

um estorvo à sua própria morte (…)»

 

douda correria#10
Fera Oculta – Vasco Gato
(capa de Rodrigo Mota / composto por Joana Pires)

2 (1)-1-cópia

 

Imprensa / Blog´s

por Diogo Vaz Pinto | Entrevista a Vasco Gato | 25.01.2017:

https://ionline.sapo.pt/545609 

 

Paulo José Miranda- Hoje Macau 29-11-2016

 

Escritores.online | 21.03.2016:

http://escritores.online/escritor/vasco-gato/ 

 

 

ifyouwalkthegalaxies | por Cláudia Marques Santos | 09.2015:

https://www.youtube.com/watch?v=mhAmzrO5scE

 

Expresso Jornal Y |  23.11.2014:

fera 0culta

fera 0culta2

 

Jornal O Publico | 26.12.2014:

v1

v2

v3

v4

v5

 

Blog o poema insone | 12.2014:
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s