Clorântida – Rosalina Marshall

Clorântida
brilhante e só
ser eu vaso
dos que são lixos capitais
andarim espectal praváteo!
juntada foste
esquentil sobre o vitral
Clorântida nascendo
em cós dissonal
aquilina me encontras
dentrada enxerga morando fráz
e beijo-te na boca
loucamente, meu rapaz
nele toa nele toa nele toa
figura passanda tez
e Clorântida cresce
na escuridão de Fez

 

douda correria#16

Clorântida – Rosalina Marshall

(composto por Joana Pires)

ClorântidaCapa

 

Imprensa:

Revista E- Jornal Expresso 21 de Fevereiro de 2015

RosalinaExpresso

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s